Explicando o amor de amor

12 comentários

A-true-love-story-never-ends Amor de amor é assim, porque não é amor de paixão, não é confusão. É rocha, não areia do mar que se move com o bater das ondas, efêmero como si só. Não, é amor de amor.

Esse amor é como um barquinho que é lançado no mar, que tem tudo para ir e jamais voltar, mas, não se sabe como, volta ao mesmo posto. Não se importa com correnteza, nem com ondas, nem com o vento. Nem, ao menos, na tempestade, afunda. Sobrenaturalmente se inunda em si mesmo e sobrevive além das circunstâncias, além da distância e do tempo.

Ele é filhote que briga. Filhote? Será que filhote briga? Ele nem sabe direito o que faz, e a mordida se confunde com brincadeira. Mágoa entre eles não acontece, e o que era para causar mágoa e desgosto, a contragosto, se dissipa, efervesce e dá mais cor e sabor. O sabor do amor provado e comprovado.

Ele é um beijo sem laço, ou laço sem beijo, porque não precisa nem de abraço. Ele existe por si só e subsiste inteiramente. Ele é atado, fixo, permanente. Nó cego de nascença, sem cura, sem resolução, sem recurso. Mas um processo em curso, em latente evolução. Crescimento-construção.

Ele é perfeito, além dos perfeitos. Ele é amor, e o amor é o único sinal resquício de perfeição que o ser humano possui, é só o algo que ele tem de perfeito. O próprio Deus-Amor que vive e morre dentro dele. Essência perfeita, e quando esse perfeito se encontra com outro perfeito, entra na eternidade e não sofre os efeitos da morte.

Ele é um trenó que anda sobre o gelo e não congela. Trenó de fogo que o derrete, ao contrário do que se espera. Ele é vivido, não só dito, e se dito, é só para se ver, porque ele mesmo se deixa notar. É sentido e esse sentir que não se contém, e quando não se age a confirmar, se diz, porque nada mais pode se fazer.

O amor, como perene, não perde o gosto. Chega o calor e ele derrete, vira fondue gostoso, e se sólido, outro sabor acontece, mas, do mesmo modo, é saboroso. É perene, saboroso e livre, diferente da paixão. Já passou por todo tipo de comprovação e não se há como fugir, mas se render e dar graças a Deus, porque se é esse amor de amor, o Amor em pessoa é Deus, e só dele pode ter vindo, então, foi Nele que nasceu.

Comentários
12 Comentários

12 comentários :

  1. Que lindo fez pra um amigo foi?

    ResponderExcluir
  2. Não. Pra uma amiga... se fosse pra amigo, ia ficar meio... Sabe né? :P

    ResponderExcluir
  3. ela deve ter ficado muito feliz quando recebeu!

    ResponderExcluir
  4. Que lindo,foi pra quem?

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Quero mandar pra um amigo,posso?

    ResponderExcluir
  7. Digno de um presente...
    Renata.

    ResponderExcluir
  8. Parabéns a essa amizade....

    Camila Freitas.

    ResponderExcluir
  9. O mais lindo é o amor a três!

    O amado, a amada e Deus!

    ResponderExcluir